Home
E-mail
Linha
Buscar no site:
Atendimento
Atendimento: (48) 3024-7560
Atendimento

Seus Chakras estão harmonizados?

20 de Fevereiro de 2018 - 16h38min

Chakras são centros de energia que tem a função de captar e processar, emitir e receber a energia cósmica para ser assimilada e aproveitada pelo corpo físico, assim como promover o desenvolvimento da consciência e o crescimento espiritual.

O corpo humano conta com centenas destes centros de força, mas existem alguns que são considerados mais importantes, os 7 chakras principais e o Umeral, que, além de serem responsáveis pela nossa saúde física, também estão relacionados a estados de espírito e ao nosso equilíbrio emocional e psíquico.

A energia cósmica penetra no corpo pelo 7º chakra (Coronário) e a energia telúrica pelo 1º chakra (Básico), ocorrendo assim o intercâmbio de energia, que é distribuída pelos órgãos determinados através dos meridianos e, após, para os sistemas nervoso e endócrino e corrente sanguínea. A inadequada circulação da energia pelos chakras causa doenças e desequilíbrios.

As emoções que sentidos interferem diretamente na harmonia dos chakras, desequilibrando-os quando negativas ou vitalizando-os quando positivas. O bom funcionamento dos chakras não só reflete saúde física, mas também equilíbrio emocional, mental e espiritual. Isso porque eles são os grandes responsáveis pela interação mente, corpo e alma.

As Fórmulas Chakraterapia Floral, Gotas do Infinictho, promovem o equilíbrio dos chakras, harmonizando nossos centros de força, trazendo saúde e bem estar, através do uso oral e tópico.

Quer conhecer um pouco mais sobre esta linha de florais? Clique aqui.


Compartilhar

Obesidade ainda é problema entre os Pets

22 de Janeiro de 2018 - 14h01min

Estudos recentes mostram estimativas de que por volta de 40% dos cães e gatos estão obesos, principalmente os animais domiciliados em apartamentos.

Assim como os humanos, a obesidade pode causar grandes problemas na saúde do animal e é uma doença que vem tomando espaço no dia a dia.

Seguem algumas dicas para você fique atento em relação ao peso de seu amigo Pet.

- Leve o seu animalzinho ao veterinário com frequência. O veterinário é o profissional mais adequado para verificar se o peso do seu cachorro ou gato está ideal à sua idade e raça. Cada espécie possui especialidades que interferem na saúde do pet, por exemplo, a obesidade canina caracteriza-se quando o animal apresenta mais de 15% de excesso de peso.

- Incentive o animal a fazer exercícios. A prática de exercícios é recomendada em todas as idades. Passeie com o seu animalzinho e procure por brincadeiras que ele possa liberar energia, como bolas ou discos. Mas, lembre-se de adequar a intensidade do exercício conforme o limite físico do seu animal.

- Alimente o pet de forma balanceada. Ofereça sempre alimentos indicados para a espécie do animal, como também de acordo com a raça e condição de vida. Se o seu cão ou gato tem propensão para ganhar peso, evite oferecer a ele snacks e peticos.

Dr. Mauri Moreira
Dra. Fernanda Cioffetti

Assim como os seres humanos, os animais também sofrem, são sensíveis e muito perceptivos e, portanto, em muitos períodos de suas vidas apresentam desequilíbrios emocionais ou mesmo físicos e se prestarmos atenção neles, tivermos amorosidade e paciência, observando-os e com eles interagindo, poderemos ajudá-los.

Na terapia floral, o mais importante é compreender o porquê de determinado comportamento, ou seja, detectar a causa emocional que desencadeou o processo.
Para questões relacionadas a inquietação, humor oscilante, comer exageradamente e sedentarismo animal; sugerimos a Fórmula Floral “Distúrbio Alimentar, Obesidade” da - linha Pet Gotas do Infinictho. O uso desta fórmula floral traz calma e sensação de conforto, auxiliando, assim, no controle da ansiedade e das compulsões.


Compartilhar

Ritalina, a droga legal que ameaça o futuro

11 de Janeiro de 2018 - 17h32min

Por Roberto Amado, no DCM

Ritalina. Com efeito comparável ao da cocaína, droga é receitada a crianças questionadoras e livres. Professora afirma: "podemos abortar projetos de mundo diferentes"
É uma situação comum. A criança dá trabalho, questiona muito, viaja nas suas fantasias, se desliga da realidade. Os pais se incomodam e levam ao médico, um psiquiatra talvez.  Ele não hesita: o diagnóstico é déficit de atenção (ou Transtorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade – TDAH) e indica ritalina para a criança.

O medicamento é uma bomba. Da família das anfetaminas, a ritalina, ou metilfenidato, tem o mesmo mecanismo de qualquer estimulante, inclusive a cocaína, aumentando a concentração de dopamina nas sinapses. A criança "sossega": pára de viajar, de questionar e tem o comportamento zombie like, como a própria medicina define. Ou seja, vira zumbi — um robozinho sem emoções. É um alívio para os pais, claro, e também para os médicos. Por esse motivo a droga tem sido indicada indiscriminadamente nos consultórios da vida. A ponto de o Brasil ser o segundo país que mais consome ritalina no mundo, só perdendo para os EUA.

A situação é tão grave que inspirou a pediatra Maria Aparecida Affonso Moysés, professora titular do Departamento de Pediatria da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, a fazer uma declaração bombástica: "A gente corre o risco de fazer um genocídio do futuro", disse ela em entrevista ao  Portal Unicamp. "Quem está sendo medicado são as crianças questionadoras, que não se submetem facilmente às regras, e aquelas que sonham, têm fantasias, utopias e que ‘viajam’. Com isso, o que está se abortando? São os questionamentos e as utopias. Só vivemos hoje num mundo diferente de mil  anos atrás porque muita gente questionou, sonhou e lutou por um mundo diferente e pelas utopias. Estamos dificultando, senão impedindo, a construção de futuros diferentes e mundos diferentes. E isso é terrível", diz ela.

O fato, no entanto, é que o uso da ritalina reflete muito mais um problema cultural e social do que médico. A vida contemporânea, que envolve pais e mães num turbilhão de exigências profissionais, sociais e financeiras, não deixa espaço para a livre manifestação das crianças. Elas viram um problema até que cresçam. É preciso colocá-las na escola logo no primeiro ano de vida, preencher seus horários com "atividades", diminuir ao máximo o tempo ocioso, e compensar de alguma forma a lacuna provocada pela ausência de espaços sociais e públicos. Já não há mais a rua para a criança conviver e exercer sua "criancice.

E se nada disso funcionar, a solução é enfiar ritalina goela abaixo. "Isso não quer dizer que a família seja culpada. É preciso orientá-la a lidar com essa criança. Fala-se muito que, se a criança não for tratada, vai se tornar uma dependente química ou delinquente. Nenhum dado permite dizer isso. Então não tem comprovação de que funciona. Ao contrário: não funciona. E o que está acontecendo é que o diagnóstico de TDAH está sendo feito em uma porcentagem muito grande de crianças, de forma indiscriminada", diz a médica.  "Se a criança já desenvolveu dependência química, ela pode enfrentar a crise de abstinência. Também pode apresentar surtos de insônia, sonolência, piora na atenção e na cognição, surtos psicóticos, alucinações e correm o risco de cometer até o suicídio. São dados registrados no Food and Drug Administration (FDA)".

Enquanto isso, a ritalina também entra no mercado dos jovens e das baladas. A medicação inibe o apetite e, portanto, promove emagrecimento. Além disso, oferece o efeito "estou podendo" — ou seja, dá a sensação de raciocínio rápido, capacidade de fazer várias atividades ao mesmo tempo, muito animação e estímulo sexual — ou, pelo menos, a impressão disso. "Não há ressaca ou qualquer efeito no dia seguinte e nem é preciso beber para ficar loucaça", diz uma usuária da droga nas suas incursões noturnas às baladas de São Paulo. "Eu tomo logo umas duas e saio causando, beijando todo mundo, dançando o tempo todo, curtindo mesmo", diz ela.

É nossa responsabilidade, como pais, terapeutas, pessoas do bem, prevenir e alertar sobre esta situação.
O uso de terapias como Reiki, Florais e Aromaterapia é muito eficaz.
A prática de esportes e a Yoga também contribuem positivamente para a melhoria dos sintomas da hiperatividade e do déficit de atenção.

A título de sugestão, a Fórmula Floral "Intenso Viver" tem auxiliado nestes casos de forma natural e sem contraindicações.


Compartilhar

Anterior | 1 2 3 4 | Próxima
Facebook
Facebook
Skype
Gotas do Infinictho - Sua essência é vida infinita
Rua Araci Vaz Callado, 1857 - Estreito - Florianópolis - SC - CEP 88090-260
SAC: +55 (48) 3024-7560 | E-mail: [email protected]
Whatsapp
Desenvolvido por: CriSite